domingo, 10 de dezembro de 2006

Igreja da Lagoa de Albufeira

O projecto da futura igreja da Lagoa de Albufeira, da autoria do Arquitecto Trindade, foi apresentado publicamente no dia 22 de Maio de 2004. O local de implantação é na AUGI 9 e conta com o seguinte:
1 – Espaço de culto e duas capelas mortuárias – 1200m2;
2 – Espaço de actividade socio culturais – 500m2;
3 – Espaço de apoio diurno a idosos – 400m2;
A igreja terá o nome de S. Pedro, patrono dos pescadores e actualmente as iniciativas religiosas têm sido realizadas numa tenda provisória no local onde futuramente se implantará a nova igreja.

Tenho a plena convicção que a construção da futura igreja nos moldes como está projectada é uma das mais importantes molas impulsionadoras para que a lagoa se torne definitivamente numa área urbana com condições a fixar novas familias permanentemente.
Mas atenção, que a igreja só por si não resolve todas as lacunas, pois é necessário dar sequência a esta obra com outras novas obras de cariz social, tais como: escolas, posto médico, farmácia, posto da GNR, instalações desportivas, etc.
Todavia, até hoje ainda não se colocou uma pedra que seja para iniciar a obra da futura igreja. Do que estão à espera? Será que a tenda provisória vai permanecer para sempre?

7 comentários:

maspaf disse...

Nao posso deixar de comentar este tópico...primeiro porque acho que falta um concurso público de ideias para uma obra desta envergadura, depois o programa ( desenvolvido nao sei por quem) nao é o mais apropriado para esta zona conforme refere o topico, é de referir que a implantação da igreja proposta...se encontra...numa zona verde...logo...impossivel de edificar no momento..hehehe...e com isto tudo a lagoa continua a ter a graça que têm...as pessoas nao percebem os porquês das coisas, porque ninguem os explica...finalizando...acho que este projecto é um plágio com pouco sumo de uma obra magnifica de Richard Mayer "Dives in Misericordia" localizada em Roma.
maspaf

João Silva disse...

Bom, em primeiro lugar, eu como participo na missa na Lagoa, já sei que a Primeira pedra já lá está, e que a comunidade tem vindo desde há dois anos a angariar fundos.... é que, como devem saber, e se não sabem, ficam agora informados, uma Igreja não é propriamente um «equipamento social» como os outros, e nasce de uma comunidade cristã, que não anda à espera de subsidios... de quaquer dos modos, é mais que sabido que aquela AUGI em particulat tem um plano de pormenor que ainda não chegou da Adminoistração central, embora nos digam que está quase... por isso, o Pe. Francisco já anubciou que, assim que chegar, se vão iniciar as diligencias para, no mais breve espaço, se começar, mesmo que seja só numa parte da obra.
Quanto ao senhor que comentou antes de mim, só para informar:
Quanto á implantação, eu tenho o programa proposto, e a tal «zona verde» tem indicado o espaço para o equipamento igreja... como vê, antes de falar, é bom conhecer... Se é um plágio ou não, não sei, mas sei que é bonita... e~não sei no que se baseia para dizer que não tem sumo...

João Silva

Joao Martins disse...

Caro João Silva,

Antes de mais, quero agradecer o seu comentário pois dessa forma ficamos esclarecidos acerca do que se passa com a igreja. Foi com esse objectivo que este blogue foi criado em primeiro lugar.

Voltando agora ao tópico:
Por um lado, julgo que toda a população da Lagoa deveria ter sido informada em local próprio (sede da LIALA por exemplo) de que a primeira pedra já lá está e que a Administração Central ficou de alterar o PDM. Porquê? Porque a Igreja da Lagoa não é apenas do interesse da sua comunidade cristã e da AUGI 9, mas sim de todos nós.
Por outro lado, visto que a Igreja não é "um equipamento social" como os outros e não fica à espera de subsídios, como e quem é que vai pagar a construção da mesma? Muito honestamente não acredito que apenas com a angariação de fundos se resolva o problema...
1 abraço.

maspaf disse...

Meu caro amigo João Silva... o Sr. pelos vistos nao possui o P.P.U.R.L.A que se encontra em vigor pela portaria 661/98 ( Plano da Lagoa ) onde diz e se quiser mostro-lhe, a zona onde ficará implantada a igreja e que esta se situa numa ZONA VERDE, no Plano ( P.U.L.A. ) que a Câmara Municipal de Sesimbra está a fazer e que ainda nao foi aprovado é que se prevê a construção da igreja onde afirma, sei do que falo...porque sou arquitecto...tal como do sumo de que falei...e...se realmente..é um equipamento social que nao anda á espera de subsidios...entao..para que serve a angariação de fundos??? nao estou a perceber....como lhe digo..sei do que estou a falar..é a minha área...
maspaf

Joao Martins disse...

Eu estive ontem junto à tenda da igreja e o que me parece é que está tudo na mesma. Continua junto à Estrada dos Murtinhais uma vedação em rede com alguns materiais de construção... e outra coisa que fizeram foi abrir uma nova "estrada", tipo avenida ao lado da tenda que muito honestamente não sei o que dali vai sair.
Será uma nova estrada para automóveis? Será um passeio pedestre, que tipo de zona verde é esta a fazer "companhia" à nova igreja?
Acho que a resposta a estas perguntas desfaz as dúvidas sobre se aquele local vai ser ou não ZONA VERDE.
Caro amigo maspaf, gostaria de lhe enviar um email. Para onde o posso fazer, ou então entre em contacto comigo pff.
Um FELIZ NATAL para todos!

João Silva disse...

Bom meu caro senhor maspaf,
a questão é esta, e vamos lá a ver se eu me consigo explicar melhor, para ver se me faço entender:
1º - Certamente que possuo o plano que refere, mas uma coisa não inviabiliza a outra, já que é o novo Plano de Pormenor, e não o plano geral da Lagoa que vai definir a utilização do terreno em causa; ora o plano de pormenor daquela AUGI - que já está feito, ao contrário do que afirma - contempla efectivamente a Igreja e o Centro de dia naquele lugar. E disso que falo, já que, como sabe, mesmo numa área verdae, há uma determinada quota de superfície dedicada a equipamentos... e é o que ali irá nascer, se Deus quiser, já a partir do ano que vem ou de 2008, o mais tardar...
Quanto ao sumo, meu amigo, eu conheço a Igreja que referiu no seu primeiro post... já pude ir a roma váriasa vezes, e em duas ocasiões pude visitá-la... e acredite... não tem nada a ver! A Igreja de Roma é uma estrutura completamente diferente do que está previsto para a Lagoa. Quanto à opinião sobre o «sumo», repito: eu não sou arquitecto, mas conheço suficientemente bem alguns para saber que só não se «comem» uns aos outros porque não podem... meu senhor, será a sua opinião, tão boa como a de outro qualquer seu colega... e desculpe, dizer que não tem sumo não passa disso mesmo: de opinião não justificada com factos concretos (nem podia, porque o que conhece do projecto, pelos vistos, é apenas a fase da gravura prelkiminar que foi mostrada... já há maquete e coisas bem mais «afinadas» que isso que viu...
Quanto á ideia que referi, de que não é um equipamento social como os outros, é obvio que não é: daí que não tenha que haver concurso publico de ideias nenhum... de fazerIgrejas, sabem os cristãos o que querem, e encarregam quem eles acham de melhor poder executar um bom projecto... e foi isso que fizémos, já que é o dono da obra que define o que lá quer... quanto ao não estarmos a espera de subsídios, de facto expliquei-me mal: quero dizer, esclarecendo melhor, que a Igreja, ao contrário de muitos, não é subsidio-dependente, pelo que, pelo seu lado, começou já a tratar de conseguir fundos para a obra; por outro lado, se é uma obra social que ali se vai fazer, já que o Estado não cumpre as suas responsabilidades nem com cultura nem com os idosos, mesmo que esteja a receber os nossos impostos, então é justo que venha a financiar em parte justa a sua construção... mas, repito, nós não estamos à espera do Estado para começarmos a trabalhar... demosntramo-lo em todo o lado, e mais uma vez aqui se está a ver, porque já começamos nós a angariar fundos... obviamente que não resolve tudo, mas nós mexemo-nos!
Quanto ao amigo João martins, o plano daquela AUGI preve que a área verde esteja no meio duma alameda - convenientemente chamada alameda de s.pedro. ora uma alameda é, justamente, uma área mais ou menos larga, ladeada por estradas ou ruas... a Igreja ficará situada no meio,imediatamente ao lado do local onde agora está tenda. O que ali vê é o início da abertura da segunda rua que delimitará a alameda. Obrigado por me dar oportuinidade com este blog de ajudar também a esclarecer as coisas, para bem da nossa queirida lagoa.

Jorge disse...

Caros Sr`s só agora tive a oportunidade de ler o que escreverão sobre este assunto.

Gostaria de deixar duas ideias no ar!...

1- Mesmo não sendo um equipamento público, e tendo em conta o tipo e função a que se destina este edifício, o dono de obra só tinha a ganhar se tivesse promovido um concurso de ideias. Como foi realizado por exemplo para a nova basílica de Fátima ou até mesmo para a igreja dos pastorinhos em Alverca do Ribatejo. Quanto maior for a oferta, melhor é o resultado.

2-Tendo em conta as caracteristicas das vias de circulação (rectas extensas), e o comportamento "selvagem" de muitos automobilistas bem como dos amantes das duas e quatro rodas que todos os dias desafiam o código da estrada, pondo em perigo a sua e a vida dos outros, pergunto:

Será sensato edificar uma igreja no meio de duas vias de circulação automóvel?? já para não falar da estrada dos Murtinhais.

TODOS JUNTOS POR UMA LAGOA MELHOR